Abrir uma empresa é o desejo de muitos brasileiros e se esse é o seu também, acompanhe esse artigo, pois te daremos dicas de como fazê-los.

Porém antes de falarmos sobre isto, é importante que o futuro empreendedor saiba em que regime irá enquadrar sua empresa. Esta escolha terá ligação direta com o tamanho da empresa e, consequentemente, o seu ganho e o valor de impostos e tributos que serão pagos ao governo.

Esses regimes variam exatamente entre o empreendedor individual, o microempreendedor e o empreendedor de pequeno porte e serão definidas devido ao tipo societário da empresa, se o empreendedor será o responsável individual do negócio ou o terá em sociedade. Sendo individual, ele tem a opção da divisão de bens pessoais e jurídicos, caso opte por ter uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada.

Além disso, é importante definir o local, que pode ser impedido pelo Município dependendo da atividade e/ou o porte da empresa, e o regime tributário, ou seja, conjuntos de regulamentações a respeito de impostos e definem situações como a de imposto de renda e contribuição social sobre lucro líquido.

Com essas questões podemos abordar as etapas inciais para que o novo empreendedor incie o processo de abertura da sua empresa , independentemente do porte ou variação societária.

A parte burocrática

Essa é uma das principais partes e como informamos no início do artigo, a prefeitura pode vetar a realização em determinados endereços, dependendo do negócio que for aberto. Então, quando você for abrir o seu negócio é fundamental que você tenha em mãos os documentos possíveis do imóvel.

O primeiro documento a ser apresentado é sempre o IPTU, porém, a certidão de utilização do solo é outro documento importante. O recomendado é que você sempre tenha essa certidão antes de contratar o aluguel do estabelecimento. A prefeitura pode, por exemplo, permitir um MEI, mas não um ME, dependendo da localidade.

Os ganhos do seu empreendimento pode variar dependendo do porte e atividade da sua empresa, bem como a quantia de impostos pago.
O MEI é o único que pode ter sua abertura feita sem a obrigatoriedade de contador, já que basta o futuro empreendedor entrar no “Portal do Empreendedor”, que abrirá a sua microempresa, tendo o seu CNJ. Com 5% sobre o salário mínimo, a taxa de tributo do MEI é a menor entre MEI, ME e EPP . Por outro lado, o MEI é o que tem o teto de recebimento menor, com R$ 81 mil anual.
Os regimes MEs e EPPS passam pelas opções de Lucro Nacional, Lucro Presumido e Simples Nacional em seu processo de tributação. Mesmo fixo, o valor varia de 4 e 5% em relação ao ganho da empresa.

Entre o Lucro Presumido e o Lucro Real existe uma diferença: no lucro presumido o governo pressupõe o lucro da empresa na cobrança de impostos, sendo calculados e pagos separadamente, diferindo assim do Simples Nacional. Já o Lucro Real, é aquele que o empreendedor terá que comprovar o seu ganho mensalmente.

Fale Conosco

Ligue para nós
Responda para Validar: 1 + 13 =